quarta-feira, março 11, 2009

TOP 25:CANTORES DE UM HIT SÓ

Todo ano acontece: o cantor ou a banda consegue emplacar um sucesso, vira tema da novela ou melô do verão, canta no Gugu, no Faustão, sai na Caras e depois... bem depois, nada. O one-hit-maker é famoso por grudar apenas uma música na memória do povo e depois sumir. Pode parecer triste, mas pensa bem, é melhor emplacar um hit do que nenhum. Aqui vão os maiores cantores de um hit só da música brasileira, semana que vem tem os gringos.

  • 25 – Virgulóides – Estouraram em 1997 misturando rock e pagode (?) na engraçada Bagulho no bumba sobre um baseado que acharam no ônibus.
  • 24 – P.O. Box – Os goianos ganharam os palcos de norte a sul do país em 1999 com Papo de jacaré, fizeram um razoável sucesso e despontaram para o anonimato depois disto.
  • 23 – Marquinhos Moura – Primeiro ele percorreu o circuito Bolinha-Chacrinha como a “voz da Elis Regina” (Eram os anos 80, tudo era meio bizarro mesmo). Depois lançou a hiper melosa Meu mel e desde então a executa em shows por todo o Brasil.
  • 22 – Vinny – É bem verdade que o moço que rimava “sala” com “tara” chegou a lançar mais algumas músicas e até cantado elas na TV, mas tirando Heloísa mexe a cadeira de 1998 não houve mais nenhum hit.
  • 21 – Raça Pura - O grupo baiano que veio no rastro do porno-axé que dominou o país na segunda metade dos anos 90, tinha a fórmula pra durar um verão apenas: dançarinas de shortinho e letras de duplo sentido. Apareceu cantando O pinto do meu pai, sobre uma confusão na granja depois que a ave do título fugiu com a galinha da vizinha. Hoje ninguém sabe onde foi parar o pinto do pai deles.
  • 20 – Braga boys – Estouraram (literalmente) em 2000 com um axé bem do safado chamado Bomba, depois saíram de cena. Deve ser porque a música deles era, sem trocadilhos, uma bomba.
  • 19 – Fincabaute – Com uma música que dizia que um monte de coisa É coisa de maluco, o conjunto tentava preencher a lacuna deixada pela morte dos Mamonas Assassinas em 1996. Tentou, mas ficou por isso mesmo.
  • 18 – Akundum – O grupo lançou Emaconhada em 1996, um reggae (jura?) que falava sobre uma menina que tinha ficado diferente depois que cheirou a erva danada. Ficou só na maresia.
  • 17 – Uns e outros – Quando surgiram, todo mundo confundia com a Legião Urbana, por causa da voz de Marcelo Hayena, que lembra à de Renato Russo. O único grande hit foi Carta aos missionários, aquela música sobra a morte, a discórdia, a ganância e a guerra.
  • 16 – Yahoo – Quem não se lembra de Mordidas de amor, uma versão de Love Bites do Def Lepard que torturou nossos tímpanos em 1988? Se você não se lembra, então toma: “Eu não quero tocar em você oh, baby/ e fazer seu jogo vai me deixar louco/ sei que você pensa amor, é do seu jeito/ coração quebrado e orgulho inteiro...”
  • 15 – Só no sapatinho – Era 1998 e o conjunto de Pagode liderado por Bruno Coimbra, filho de Zico, cantava o tema da Sandrinha (Adriana Esteves) de Torre de Babel, uma música chamada (adivinhe...) Só no Sapatinho. Criativos os caras, hein!
  • 14 – Absyntho – A banda de Silvinho (que depois passou a ser Silvinho Blau Blau) deve seus 15 minutos de fama á música Ursinho Blau Blau que era sobre um cara rejeitado e seu confidente, um ursinho de pelúcia. Acredite, isto foi um grande sucesso.
  • 13 – Cravo e canela – A menos que você tenha sido abduzido por uma nave no comecinho de 1994 e retornado apenas ontem, com certeza você ouviu a perola dos caras, Lá vem o negão. Depois da quase onipresença nas rádios e programas de TV, lá se foi o negão.
  • 12 – Herva Doce – Como esquecer os versos incríveis de Amante profissional? Como esquecer a sutileza e modéstia do rapaz cantando coisas como “Prá qualquer tipo de transação / Sem compromisso emocional, só financeiro...”? Sério, como esquecer?
  • 11 – Br’oz – A boy band foi lançada no reality show Popstars e fez barulho com A Prometida em 2002 depois disso o grupo acabou e cada um foi pro seu canto. Pelo visto era muito barulho por nada.
  • 10 – Vanessa Rangel – Embalou o romance de Milena (Carolina Ferraz) e Nando (Eduardo Moscóvis) na novela Por Amor de 1997 com a melosinha Palpite.
  • 9 – Vange Leonel – Em 1991, todo mundo amava ver a novela Vamp, com sua trama gótico-pop e a abertura era embalada por Noite Preta, cantada pela hoje escritora e ativista GLS Vange Leonel.
  • 8 – Carrapicho – Era uma espécie de É o tchan da Amazônia e fez sucesso em 1996 com Tic tic tac, que falava sobre os folguedos do boi-bumbá ás margens do Rio Amazonas.
  • 7 – Rosana – Mais uma que ganhou brilho e fama graças a uma trilha de novela. A música em questão é O amor e o poder, tema de Jocasta (Vera Fischer) de Mandala. Depois que os versos “Como uma deusaaaaaaa/ você me manteeeeeeeem...” ganharam o Brasil, ela ganhou status de diva cult, por assim dizer, mas sucesso como esse a moça nunca mais teve.
  • 6 – LukaTô nem aí massacrou nossos ouvidos durante todo um verão em 2003 depois disso até tentou emplacar mais algum hit, mas ninguém tava muito aí pra ela.

E abaixo uma galera que sumiu, ninguém sabe, ninguém viu:


  • 5 – As meninas – Xibom bom (2000) foi um caso raro na música brasileira: o axé de protesto. Enquanto versava sobre a opressão dos pobres pelos ricos, Carla Cristina e suas amigas faziam o povo rebolar bem o xibom bom.
  • 4 – Tetê Espínola – Foi a grande revelação do festival da Canção de 1985 e hoje seu único hit é um clássico nos karaokês. Tem sempre um machão soltando a franga nos agudos de Escrito nas estrelas.
  • 3 – Sarajane – A musa do axé, (quando o axé era chamado de “fricote”) inaugurou no final dos anos 80 o refrão de duplo sentido com Abre a rodinha. Sinta a sutileza: “Vamos abrir a roda, enlarguecer/ (...) tá ficando apertadinha, meu amor/ abre a rodinha...” Na época o Caetano elogiou.
  • 2 – Luan e Vanessa – Em 1990, uma das músicas mais tocadas nas rádios foi Quatro semanas de amor, que impulsionou o único LP da dupla. Mas eles foram além, embalados pela letra romântica, eles namoraram, se casaram em 1997 e hoje cantam num coral católico.
  • 1 – Banda Brylho – Noite do prazer é um clássico. Ao mesmo tempo em que é o big-one-hit (você conhece outro?) do Cláudio Zóli ainda é o caso mais famoso de virundum (quando o cara canta uma coisa e a gente entende outra). Ou você esqueceu de: “Na madrugada a vitrola rolando um blues/trocando de biquíni sem parar...”?

5 comentários:

mihuda disse...

nem acredito que essa sua lista tinha gente que eu nao conheco... achei que conhecia todas as "porcarias" do mundo! hahaha...
como sempre adorei! :D

J disse...

ok! tu foste econômico! pra essa lista tem que acrescentar mais ums duzentos! mas valeu a pena lembrar desse povo que "tem o nome na história". graças ao youtube, é claro!

Art Bottons disse...

Cara, não acredito no tamanho da sua ignorância! "tocando de biquini sem parar"???? Você, pelo visto, não sabe o tamanho da baboseira que está escrevendo. Quanta idiotice, meu Deus!

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Informática Online. Daienne.

PH disse...

Acho que o Ritchie com sua Menina Veneno podia esta ai